Sunday, 30 September 2012

Fim-de-semana em Utrecht

O fim-de-semana foi passado em Utrecht com a Cátia e o João, que estão a viver lá.
Fiquei a conhecer um pouco melhor o centro da cidade e alguns barzinhos bem catitas ;)



Friday, 28 September 2012

Coisas de emigrante...?

Sempre me orgulhei de saber escrever muito bem em Português. Devo-o, creio eu, à minha professora da escola primária (a mesma durante 4 anos) que me deu excelentes bases.
Embora nos blogs faça uso de uma linguagem muito mais coloquial, sempre soube intuitivamente as regras gramaticais, onde colocar as vírgulas e o porquê.
E desde sempre senti o meu suco gástrico a fervilhar quando via acentos em certos advérbios ou vírgulas completamente fora do lugar, o que torna difícil a compreensão da frase.
No entanto, após ter passado 1 ano em França (há cerca de 10 anos), regressei a Portugal a dar alguns pontapés no Português... que foram sendo corrigidos ao longo do tempo.
Mas agora, após 6 meses a viver na Holanda, já dou por mim a me interrogar se esta ou aquela palavra leva acento... e às vezes até troco os "ç", "c", "s" e "ss" - e quando me apercebo vou logo de pressa corrigir, apavorada!
Obviamente que o facto de apenas falar, ler e escrever em Inglês no trabalho não ajuda. Nem o facto de não ter acentos no telemóvel.
Mas, meu Deus, se ao fim de 6 meses já estou assim... como vai ser ao fim de 6 anos???? :(

Wednesday, 26 September 2012

In the office: Farewell BHP...

Hoje foi o meu último dia no meu primeiro emprego na Holanda - uma posição temporária na BHP Billiton, em Haia.
Isto porque a empresa decidiu fechar as instalações cá na Holanda - consequentemente, grande parte dos funcionários foi recolocado nos escritórios do grupo em Singapura, muitos ainda em Londres e uns quantos espalhados por aqui e por acolá, como na Austrália ou na África do Sul.
Assim, necessitavam de ajuda extra aqui na Holanda para estes últimos meses  mais conturbados, pois os funcionários começaram a se mudar gradualmente desde Junho.

Foi uma operação muito complicada mas também muito bem organizada que contou com as seguintes etapas, entre muitas outras:
- "visitas de orientação" ao país de acolhimento: viagem e acomodação pagas pela empresa a todos os funcionários (independentemente do cargo que ocupam) a quem tenha sido oferecida uma posição num dos outros escritórios do grupo.
- empresa de mudanças: quem escolheu continuar a trabalhar para a BHP Billiton teve todas as mudanças feitas por uma empresa especializada (desde irem a casa para uma primeira avaliação; fazerem toda, mas toda a arrumação e encaixotamento do que é para levar, incluindo carro e bicicletas; transporte marítimo em contentores pago pela empresa e armazenamento dos bens em armazém até 3 meses no país de destino).
- acomodação temporária no país de destino paga pela empresa durante os primeiros 3 meses.
- excusado será dizer que os funcionários que escolheram não continuar na empresa ou que foram dispensados, vão para casa com uma choruda indemnização... alguns deles, já há cerca de 30 anos no grupo, decidiram reformar-se!
- foram organizados, no início do Verão, 2 grandes eventos de despedida: um summer barbecue num restaurante na praia, para funcionários e respectivos parceiros; e um evento mais formal para o qual foram convidados não apenas os funcionários actuais mas também aqueles que já tinha saído da empresa - e por condicionantes alheias à minha vontade, acabei por não ir a nenhum.
- e até os mais pequenos pormenores não foram esquecidos como, por exemplo, os funcionários que decidiram não continuar na empresa e que pretendam manter o mesmo número de telemóvel: a empresa está a tratar de tudo para que estes possam manter o mesmo número, mesmo sendo complicado passar de um contracto empresarial para um privado!

Da minha parte, e pela minha experiência pessoal durante estes 4 meses e meio, só posso dizer que esta é, sem margem para dúvidas, a empresa mais "humana" onde já tive a oportunidade de trabalhar.
Nunca tinha visto antes esta preocupação constante pelo bem-estar dos funcionários.
Ainda me perguntaram várias vezes se não queria me candidatar a uma das posições que ainda estavam por preencher em Singapura ou em Londres mas a resposta que lhes dei foi sempre a mesma: acabei de chegar à Holanda, deixem-me assentar por uns tempos. E a bem dizer a verdade, não me parece que Singapura seja um lugar onde eu queira viver...
Hoje, após um almoço com colegas de equipa que durou 3 horas, saí do escritório com um nó na garganta. Foram apenas 4 meses e meio mas parece que já lá estava há mais de 1 ano. De recordação, ficam algumas fotos:

























E agora, tenho 4 dias de descanso antes de começar na minha próxima aventura profissional!

Monday, 24 September 2012

Porque me agradam tanto as viagens de comboio Amsterdão-Haia-Amsterdão?

Porque gosto da paisagem!
Gosto de ver os cavalos, as vacas e as ovelhas a pastarem livremente pelos campos logo de manhã. E os veados e coelhos ocasionalmente. 
De ver as fileiras de casas-barco, tão diferentes umas das outras, ao longo dos canais.
De ver as pessoas no seu percurso diário para o trabalho ou para a escola de bicicleta, nas inúmeras ciclovias que se estendem por todo o país.
De ver os campos cultivados com os seus diferentes tons. E as pessoas a tratarem das plantações bem cedinho pela manhã.
De descobrir "casarões" ligeiramente escondidos pelas árvores.
De ver as diferentes pontes sobre os canais.
De ver as casas com os seus quintais virados para o canal.
De ver os estacionamentos de bicicletas nas estações de comboio.
Tudo parece estar no seu devido lugar neste país...








Sunday, 23 September 2012

Brugge

Este ano, fomos passar o aniversário do jeitoso em Bruges, na Bélgica.
Partimos na Sexta de manhã. Esperavam-nos 4 horas de viagem, mudando de comboio em Antuérpia.
E aqui tenho que fazer já referência à estação de comboios de Antuérpia!


Chegámos a Bruges a meio da tarde e apanhámos um autocarro mesmo à saída da estação para o centro da cidade, onde estava situado o hotel.
Fizémos o check-in, fomos deixar a mochila no quarto e saímos para explorar um pouco a cidade.
O hotel estava muito bem localizado,  a uns 5 minutos a pé da praça principal, mas numa rua calma, pelo que tudo estava perto.














Ao fim da tarde, fomos relaxar um pouco na piscina aquecida do hotel (foi a primeira vez que nadámos este ano!) antes de sairmos para jantar.
Voltámos a dar mais um volta num outro lado da cidade por onde ainda não tinhamos passado e jantámos num restaurante italiano (infelizmente, nenhuma das fotos que tirei à noite ficou boa e isso lembrou-me que preciso de uma máquina fotográfica nova...).
Depois de uma noite muito mal passada (por algum motivo não conseguia adormecer), tomámos um belo pequeno-almoço no hotel, fizémos o check-out e partimos a explorar mais uma parte da cidade numa bela manhã de Outono :)











Vários colegas de trabalho tinham-me dito que era quase obrigatório visitar Bruges pois era uma cidade muito bonita e romântica - e é mesmo!
Embora não seja uma cidade grande, é cheia de vida. A arquitectura e os canais conferem-lhe uma beleza única, com muitos prédios do séc. XVII ainda com as suas fachadas originais. As lojas de chocolate quase que se atropelam umas às outras, o cheiro inebriante a chocolate quando entramos numa chocolateria, o  ocasional cheiro a waffles nas ruas, a publicidade às cervejas e aos mexilhões com batatas fritas...


Regressámos a Amsterdão ao fim da tarde, após mais 4 horas de comboio, cansados mas felizes :)

No Domingo, tivémos a visita da Cátia e do João para continuarmos a celebrar o aniversário do jeitoso.
Almoço em casa, seguido de ida ao Westerpark para cantarmos os parabéns e partirmos o bolo.
Regressados a casa, toca a ligar o aquecimento pois a temperatura parece ter caído de repente!