Tuesday, 22 April 2014

Páscoa: Urk, Roterdão e comida portuguesa!

Os dias têm passado a voar e o tempo para vir cá parece-me cada vez mais escasso. A Maria cresce a olhos vistos, temos tido uma bela Primavera, minada apenas por uns dias menos agradáveis. Os dias, esses, são cada vez maiores, com o sol a nascer às 6h30 e a se pôr já pouco antes das 21h - e ainda vamos em Abril.
Ora, este ano tinhamos um fim-de-semana de Páscoa de 4 dias e decidimos conhecer um pouco mais da Holanda.
Já estávamos para ir a Urk, uma vila piscatória que fica para lá de Lelystad, desde o ano passado. Lá fomos, finalmente, na Sexta-feira. São cerca de 100 km, 1 hora de carro. Pelo caminho avistam-se alguns campos coloridos de tulipas.
Estava um dia extremamente ventoso mas mesmo assim subimos ao farol - um dos nossos objectivos. E em Urk, não fomos nada convencionais e almoçámos tapas holandesas num pub - só vos digo que soube mesmo bem!



Já no Domingo de Páscoa, combinámos com uns amigos de ir conhecer Roterdão, sob o pretexto de almoçarmos comida portuguesa  numa casa de pasto que recebeu óptimas críticas num jornal local holandês.
E meus amigos, só vos sei dizer que o único problema naquele restaurante é escolher o que comer: entre polvo à lagareiro, carne de porco à alentejana (na cataplana), francesinha, bacalhau, arroz de marisco e mais, muitas mais opções de fazer crescer água na boca a qualquer emigrante português! Tanto o meu ensopado de borrego quanto as restantes escolhas à mesa estava divinais! Recomendo vivamente a casa de pasto Bom Gosto e garanto que ninguém vai sair de lá desiludido! Doses generosas e preços nada caros. E também fazem take-away! Quem me dera ter um destes cá perto de casa.
Aliás, a comida e a conversa estavam tão boas que, quando demos por ela, já eram 4 horas da tarde... Então lá fomos conhecer um pouco da cidade e, tenho que confessar: agradou-me mais do que estava à espera. Até aqui não tinha pressa nenhuma em conhecer Roterdão pois maginava uma cidade de betão. Mas a arquitectura original e tão diversificada da cidade fica-lhe estranhamente bem.



Este é o 3º ano que passamos a Páscoa na Holanda e, até agora, tem sido sempre passada de uma maneira diferente. Creio que, na nossa mente, Páscoa ainda é sinónimo de grandes reuniões familiares à mesa... Não tem "sabido" a Páscoa nos últimos anos mas, aos poucos, iremos construindo as nossas próprias tradições familiares conforme a Maria for crescendo.

E pronto, amanhã começamos mais uma semana (a 2ª feira a seguir ao Domingo de Páscoa é feriado na Holanda) e temos mais uma semana de 4 dias :)