Wednesday, 25 June 2014

Just another ordinary day :-)


Experiências sensoriais!

Hoje ao almoço foi assim: prato do dia composto por feijão-verde, cenoura, bróculos, batata-doce e gema de ovo. Sinceramente, achei que tinha enchido demasiado o prato mas tinha a certeza de que a Maria não ia comer aquilo tudo. Afinal, se não a tivesse "enganado" com umas cerejas para sobremesa, lá tinha ido tudo!


Confesso que é muito mais práctico para mim fazer um puré de legumes que dê para 3 ou 4 doses e congelar de modo a ter ali a refeição sempre prontinha à mão. Também faz menos sujidade e a Maria come mais rápido, afinal não é preciso mastigar. Mas ela diverte-se tanto assim! :-)

No pain, no gain

Finalmente, voltei ao ginásio.
Em Amsterdão, exactamente há 2 anos atrás por esta altura, iniciei as minhas aulas com um personnal trainer num ginásio ao fundo da minha rua - custava-me os olhos da cara, mas obtive bons resultados e acabei por notar que estava a perder, em média, 1 kg por mês.
Mais de meio ano depois, em Fevereiro, entrada no 2º mês de gravidez com os típicos enjoos e procura de apartamento novo, desmotivaram-me competamente e praticamente não lá pus os pés.
Em Março, veio a mudança de casa e de cidade, tudo novo, saímos do centro de uma cidade cosmopolita para vir morar "no meio das vacas"... e lá fui arrastando a procura de novo ginásio.
Final da gravidez... nascimento da Maria, cirurgias em Dezembro e Janeiro, férias aqui e ali... enfim, ia sempre chutando para a frente até que já não dá para chutar mais.
Os 19 kg que ganhei durante a gravidez continuam aqui - o facto de mal ter amamentado (uma intempérie com a qual ainda não fiz totalmente as pazes) não ajudou a perder o que ganhei durante a gravidez, conforme a Natureza "planeou" - mas já está mais do que na altura de fazer algo quanto a isso.
Então comecei novas aulas com um novo personnal trainer (PT), num novo ginásio. Já percebi que este tem um ponto de vista ligeiramente diferente do outro PT mas também já disse a mim mesma que tenho que parar de fazer comparações para que isto resulte.
Tive aula há 2 dias e hoje estou a andar como o Robocop... no pain, no gain Angela!

Friday, 20 June 2014

Da maternidade

Não sei se já o disse aqui, mas ser Mãe é a coisa mais cansativa que já fiz na vida. Leva-me mesmo ao ponto de exaustão. O meu estado normal actual é "cansada". Todos os dias. Há dias em que me sinto exausta e outros em que estou apenas cansada. Não sei o que as outras Mães pensam/sentem. Mas isto de criar um bebé sozinho, sem apoio de mais ninguém, não é pêra doce. Não há pausas, feriados nem fins-de-semana ou direito a férias.

Por outro lado, nunca me senti tão realizada em toda a minha vida. Acho que ser Mãe era o meu maior sonho e eu nem sabia. Não é que tenha deixado de ter outros objectivos na vida mas sinto que nenhum outro vai me fazer sentir tão realizada e preenchida quanto este. Basta-me olhar para a Maria...

Wednesday, 18 June 2014

Visitas - parte II

E pronto, acabou-se o que era doce.
As últimas visitas, a Sandra e o Cristiano, foram embora esta manhã. E pela primeira vez, a Maria acenou direitinho com a mãozinha enquanto lhes diziamos adeus.
Foi excelente tê-los cá. Apercebi-me de que, após 9 meses a criarmos a Maria sozinhos, habituei-me (i.e. fui obrigada) a me desenrascar sozinha para tudo e já não sei o que é ter gente à minha volta sempre pronta a ajudar, nem que seja para apanhar alguma coisa que caiu no chão enquanto tenho a Maria ao colo - a minha primeira reacção é sempre um "deixa estar, eu consigo" que me sai automaticamente.
E ainda há pouco, quando fui buscar a Maria que tinha acordado da nana do final da manhã, fiquei com um nó na garganta ao pensar que voltámos a ser só nós os 3 durante uns tempos.
Tenho a certeza de que a Maria também irá estranhar a sua ausência repentina.



Wednesday, 11 June 2014

Visitas - parte I

Um dia após o nosso regresso das férias, recebemos a visita de uns amigos de Londres, a Sofia (que foi nossa colega de trabalho lá, há uns 6 anos) e o Nuno.
Tiveram muita sorte de apanhar este tempo excepcional que se faz sentir na Holanda - e que me faz "derreter" e esquecer todas as minhas convicções ambientalistas e tornar-me na fã nº 1 do ar condicionado!
Regressaram ontem e agora temos 2 dias de interregno até a chegada das próximas visitas, desta vez da Madeira.
É bom ter amigos :)



Saturday, 7 June 2014

Grécia - code name: Cocktails & dreams

Regressámos anteontem de umas férias na ilha de Creta, na Grécia. As férias correram bem e a Maria portou-se às mil maravilhas.
Normalmente, somos do tipo de turista que não pára com o rabo quieto quando está a viajar. Gostamos de sair, de percorrer a cidade, de explorar, de nos perdermos pelas pequenas ruelas... enfim, somos do tipo de turista que quando regressa a casa está a precisar de férias para recuperar das férias. Aliás, foi assim quando fomos a Barcelona em Fevereiro/Março, ia a Maria a caminho dos 6 meses.
Mas desta vez, não. Nestas férias, e pela primeira vez nas nossas vidas, ficámos num hotel com tudo incluido, situado à beira da praia e no meio de nenhures. E esta foi a única maneira de nos obrigarmos a descansar e passar os dias de papo para o ar nas espreguiçadeiras. E como estávamos a precisar disto!
Ah, e quando digo no meio de nenhures, é mesmo assim porque tinhamos que ir de carro até à zona comercial mais próxima para comprar fraldas para a Maria - ainda bem que arranjámos um pacote que incluia um carro de aluguer (do qual pouco uso fizémos, na verdade).
O hotel é especialmente orientado para famílias e com imensas actividades  e infraestruturas que as crianças a partir de uns 3 anos de idade podem desfrutar.
E a nossa pequerrucha, à beira de completar 9 meses, bem que gostou desta "escapadinha": eram as sestas à beira da piscina e as sestas a 3 no quarto, montes de crianças por todo o lado, as empregadas do restaurante que brincavam sempre com ela, o andar com pouca roupa, tantas coisas novas e diferentes para ver e assimilar!
De resto, só tenho a acrescentar que chegámos a Creta num dia terrivelmente quente e abafado. Nos dias seguintes, e felizmente, a temperatura desceu um pouco - 2 anos de Holanda e já não posso com tanto calor e humidade. E moscas. Uma pessoa desabitua-se das moscas.
Se recomendo Creta como destino turístico? Não. Embora não tenhamos saído muito do hotel, ainda percorremos uma boa parte da ilha de e para o aeroporto e parece-me que não há muito para ver. Tendo como base de comparação a minha ilha, não vi montanhas ou serras que valesse a pena visitar/percorrer - é tudo muito seco e com pouca vegetação (apesar do intenso cheiro a erva que se sentia, volta e meia, ao percorrer as montanhas!). A arquitectura local também não tem nada de especial. Não achei que fosse uma zona particularmente bonita mas, como disse antes, fomos para descansar e com poucas intenções de sair da área do hotel - por isso, para nós, fomos umas excelentes férias. Estávamos a precisar de descansar e foi isso que fizémos (na medida do possível quando se viaja com um bebé, claro está).
Ah, e os cocktails! Outra vantagem do regime com tudo incluido no hotel: fartámo-nos de beber cocktails! Cocktail antes do almoço, cocktail depois do almoço, Maria a tomar o biberão no colo da Mãe enquanto a Mãe bebe outro cocktail, cocktails à noite... Não, Maria não tem uns pais alcoólicos, não se preocupem!
E quando regressámos a casa, como acontece sempre que nos ausentamos por uns dias, era bem visível a alegria da Maria por estar de volta ao seu cantinho :)