Saturday, 27 December 2014

Let it snow!...

E esta manhã, a paisagem era esta:



"Oh the weather outside is frightful
But the fire is so delightful
And since we've no place to go
Let It Snow! Let It Snow! Let It Snow!"

Friday, 26 December 2014

Natal

Estes dias de Natal superam as minhas expectativas!
Este ano não tivémos família cá mas passámos os dias de "Festa" com amigos que nos fazem sentir como se estivéssemos em família.
O Carlos e a Sofia passaram a véspera de Natal connosco e ficaram cá para o dia 25.
Venceu a tradição da maioria e este ano não houve bacalhau com grelos na noite da Consoada (também não sei onde ia arranjar os grelos aqui) mas sim canja de galinha - não me chateou minimamente, a companhia valeu por tudo e o bacalhau ficou para o fim-de-semana.
E no dia de Natal, ao contrário do familiar almoço "pesado" e cheio de sobremesas que costumamos ter todos os anos, este ano optámos por um brunch de Natal, onde não faltou o tradicional cacau quente pela manhã, depois da Maria ter aberto as prendas.



começámos a manhã de Natal logo a abrir as prendas







houve brincadeiras com a tita Sofas

miminhos do tio Carlinhos


bonecos novos para brincar


e Maria terminou o dia, como sempre, no colo do Pai a ouvir as músicas do costume antes de ir fazer nana

Enfim, para nós soube mesmo a um Natal passado em família; acabámos por passar o dia de pijama, comemos, bebemos e "pastámos" pelo sofá, todos acabaram por fazer uma soneca no sofá numa ou noutra altura do dia e foi um dia cheio de brincadeira para a Maria.

Tuesday, 23 December 2014

Last minute Christmas shopping

Wow... tou de rastos! Deixei para procurar esta manhã umas últimas prendinhas de Natal... pensei que em 2 horas estava despachada - levou-me a manhã toda!


Por outro lado, uma das vantagens cá na Holanda de deixar as compras de Natal para o período pós-Sinterklaas, é que já encontramos muita coisa em saldos :)

Sunday, 21 December 2014

It's beginning to look a lot like Christmas...

Hoje tivémos almoço de Natal com amigos na Casa de Pasto "Bom Gosto" em Roterdão.
Acreditem que, passando cá o Natal, poder ter estes convívios com alguns dos amigos mais chegados enquanto degustamos comida portuguesa faz-nos sentir quase em casa.
Companhia excelente, conversa animada, boa comida e vinho q.b. com a particularidade de sermos 7 madeirenses à mesa, uma holandesa, um inglês e a nossa Maria - que se portou tãããoo bem!
Terminámos a tarde em casa do Gil, que não mora muito longe do restaurante, que nos brindou com licores, bolo de mel e ainda broas de mel caseiras - tudo tão acolhedor, tão familiar, tão caseiro...
São estas coisas que nos fazem sentir em casa mesmo estando num país com uma cultura por vezes tão diferente da nossa.




Saturday, 20 December 2014

Xmas wishlist VII

And at last (but definitely not least!)...
Um fim-de-semana (tá bem, tá bem... pode ser só 1 dia) num SPA à tua escolha, Pai Natal - olha, pode ser mesmo na estância termal situada em Spa, na Bélgica, pois fica aqui pertinho.
Termas, massagem de relaxamento, tratamento facial, manicure e pedicure, jacuzzi - tratem-me bem que eu mereço!








Friday, 19 December 2014

11 things you need to know about Christmas in the Netherlands

Yep, acho que é mais ou menos isto!

1ª actividade feita na creche que me chegou a casa


Sim, já está pendurada na parede para fazer uma surpresa ao Pai quando ele chegar a casa... Tinha era muito mais glitter mas a Maria apanhou a folha sem que eu visse quando chegámos a casa e lá se foi metade do glitter.

Saturday, 13 December 2014

Xmas wishlist VI

Longe vão os dias em que tinha mais de 10 malas diferentes e ia trocando de mala no dia-a-dia, conforme a roupa que usava.
Isso começou a mudar quando me mudei para Amsterdão - dava-me mais jeito uma mala onde coubessem as minhas coisas todas, inclusive o cachecol, gorro e luvas no Inverno; que tivesse uma alça para cruzar ao peito ao andar de bicicleta (actividade praticamente diária) e que fosse impermeável porque chove de vez em quando por estes lados.
Já actualmente, dou por mim com uma típica "mala de Mãe": volta e meia encontro lá um gorro da Maria que já andava à procura há uns dias, a protecção da chucha, o copo da água, etc etc etc...
E acontece que estou a precisar de uma mala nova. Tem que ter, então, as características apropriadas para responder a estas exigências todas mas também tem que ser discreta de modo a que ninguém faça ideia da bagunça que vai lá dentro (nem na minha vida!).

assim ao estilo desta que encontrei aqui

Sunday, 7 December 2014

Sinterklaas - novo país, novas tradições

Este ano começámos a dar mais alguma importância ao Sinterklaas e outras tradições holandesas.
Acabámos por não ir ver a chegada do Sinterklaas em Novembro pois nessa altura a Maria ainda estava com febre devido às vacinas - fica para o próximo ano.
Mas este ano, contrariamente a anos anteriores em que decorámos a árvore de Natal já no dia 1 de Dezembro (pela maçada que dá procurar as caixas, montar árvore e pôr enfeites, mais vale que se lhe dê uso durante o mês todo!), seguimos a tradição holandesa e só decorámos a árvore de Natal após o dia do Sinterklaas.
Afinal, estamos a criar uma filha neste país, e ainda que este ano tudo isto lhe seja meio indiferente, ela irá começar a aprender mais sobre o Natal e o Sinterklaas na creche e na escola durante os próximos anos - por isso é melhor começarmos a entrar já "no sistema" antes que chegue a casa daqui a uns a chorar por termos cometido a blasfémia de montar a árvore de Natal antes do dia do Sinterklaas.
No fundo, creio que vamos criando e adaptando a nossa própria tradição ao longo dos anos e explicando as coisas à Maria conforme ela for crescendo e estas começarem a fazer mais sentido, deixando um sapato junto à "lareira" na véspera do dia do Sinterklaas para que ele possa deixar lá uma prenda, juntamente com uma cenoura e água para o seu cavalo. Mas também vamos deixar um copo de leite e uma bolachinha para o Pai Natal no dia 24 à noite, que há-de vir cansado e com fominha pois vai passar a noite a distribuir prendas por todas as crianças do mundo. E o Menino Jesus apenas irá aparecer deitado nas palhinhas da manjedoura no presépio na manhã do dia 25 e não antes de ter nascido, bem como os Reis Magos só vão "chegar" ao presépio a 6 de Janeiro... e assim iremos contando a história de como nasceu o Menino Jesus e do que significa o Natal e porque se oferecem presentes (deixem-me que vos diga que até sou mais a favor da tradição espanhola de apenas oferecer as prendas no dia de Reis, pois faz mais sentido...).
E bom, quanto a todas as perguntas que virão depois, desde a diferença entre o Sinterklaas e o Pai Natal até quem é Jesus e sei lá mais o quê que as crianças se lembram de perguntar... bem, ainda temos algum tempo para ir pensando nas respostas!
E este ano então, a nossa Maria recebeu e desembrulhou prendas do Sinterklaas pela primeira vez. Foi na Sexta à noite (nunca sei bem como me referir ao "fim da tarde" nesta altura do ano: às 18h, por exemplo, já está de noite há mais de 1 hora mas não é "noite"... ainda é "tarde"? ou é mais o "fim do dia"? ou o "fim da tarde"?? baahhh... as minhas questões existenciais nestes países tão a Norte) - como dizia, foi na Sexta ao fim da tarde e acho que ela achou mais piada foi mesmo à parte de rasgar o papel :)



E hoje, cumprindo a tradição local, cá decorámos a nossa árvore de Natal, já com a ajuda da Maria.


Saturday, 6 December 2014

Xmas wishlist V

Quem não gosta de receber um pijama novo pelo Natal? Acho que é daquelas coisas que nos fazem recuar à nossa infância.
A verdade é que adoro pijamas (embora deteste dormir com as calças dos pijamas) e bem que ando a precisar de um ou dois pijamas novos - daqueles cosy que parecem mesmo convidar a deixar-se ficar enroscada numa manta no sofá a ver tv enquanto chove ou neva lá fora ;)






estes ainda a ver na C&A
 

Wednesday, 3 December 2014

Maria na creche

Hoje é o 1º dia oficial da Maria na creche.
Sempre pensei que a adaptação da Maria na creche seria super-fácil. A miúda adora bebés e outras crianças e é muito sociável.
Ela costuma ficar com uma gastouder desde os 3 meses e a Maria adora ficar lá! Fica logo contente quando lhe pergunto se quer ir a casa da oma Hennie e quando a vou buscar costuma estar toda entretida a brincar com os outros miúdos.
Porém, a gastouder tem 2 inconvenientes: primeiro, não é uma gastouder registada por isso não podemos nos receber o apoio do Estado; por outro lado, preciso do carro para ir deixar a Maria à oma Hennie enquanto a creche fica mesmo ao fim da rua.
Ora então inscrevemos a Maria numa das 3 creches que temos aqui perto. E já o deviamos ter feito mais cedo - lá pelos 9 meses, na minha opinião.
Acontece que na oma Hennie, a Maria é o centro das atenções: é a "bebé" da casa e, embora as outras crianças sejam mais velhas, adoram brincar com a Maria.
Um pouco como em casa, onde tem sempre a atenção da Mãe.
Na creche já não é bem assim. O que acredito que será bom a longo prazo, espero que lhe traga mais independência e segurança, mas também será mais difícil incialmente.
Na semana passada, foi a adaptação à creche: passou lá 2 horas na 4ª feira de manhã e mais 4 horas na 6ª feira.
Ora eu saí de lá toda confiante e feliz da vida na 4ª feira - Maria ficou entretida com os brinquedos e eu tinha a certeza que ela ia adorar ter tantos meninos para brincar. Enganei-me redondamente. Quando a fui  buscar, deparei com uma Maria sentada sozinha à mesa, de chucha na boca, triste, lágrimas nos olhos, ainda a soluçar. Tinha passado claramente a maior parte do tempo a chorar. As educadoras disseram que olhava muito à volta enquanto chorava (obviamente à minha procura...). Regressei a casa com o coração destroçado.
Na 6ª feira, lá fui deixá-la novamente e, desta vez, ela viu-me a sair da sala. Acenei com a mão e mandei-lhe beijinhos. Maria acenava com a mão enquanto chorava e me estendia os braços. Lá fui novamente cabisbaixa no caminho para casa. Pedi às educadoras que me ligassem se ela não parasse de chorar - afinal, a ideia era a miúda se divertir um bocado e não passar lá 4 horas a chorar. Ligaram-me umas 2h30 depois, a dizer que a Maria já tinha acalmado um pouco... Quando a fui buscar, não estava a chorar mas também não estava a brincar com os outros meninos - e os olhos brilharam, a boca sorriu e os braços abriram-se quando me viu.
O jeitoso diz que está a custar mais a mim do que à Maria. Eu não sei. Sei que eventualmente ela irá se habituar e divertir-se na creche e provavelmente até haverão dias em que não vai querer vir embora para casa. Não sou idiota. Mas acho que Mãe tem um sensor qualquer no cérebro que dispara em tom de alarme sempre que houve o choro da sua cria e sente que tem que fazer alguma coisa, que é seu dever protegê-la e acarinhá-la.
Enfim, só me resta esperar que esta fase da adaptação seja rápida e que logo, logo eu vá buscar à creche uma Maria sorridente.