Wednesday, 30 November 2016

Gerações

Percebemos que a nossa filha pertence a uma geração completamente diferente da nossa quando ela diz o tablet de cortar pão em vez de "tábua"...

Tuesday, 30 August 2016

Esta foi uma das músicas da minha adolescência


Continuo a gostar de ouvi-la.
E especialmente agora que tenho uma filha, a letra parece-me tão verdadeira e ouço-a quase como um reminder do tipo de Mãe e exemplo que quero ser e dar para a Maria.
Em casa, já me ouço a dizer-lhe demasiadas vezes "A Mãe só vai arrumar a loiça e já vai", " A Mãe só vai estender a roupa e já vai", " A Mãe só vai isto ou aquilo".
E a Maria já passa perto de 10h30 por dia na creche (!!!!) - e eu tento não sentir a consciência pesada por isso. Certamente ajuda o facto de ela adorar estar lá e serem "só" 4 dias por semana porque finalmente consegui um emprego onde não tenho que fazer 40 horas semanais.
E nesse diazinho a meio da semana em que não vamos para a creche nem para o trabalho (que benção) é quando faço coisas para mim, para ela e para ambas. É quando vou ao cabeleireiro, é quando vamos as duas ao parque ou à kinderboerderij ver os animais, é quando marcamos playdates para os minis brincarem e as Mamãs terem um pouco de vida social.
Dizem-me que tenho que ter tempo para mim, que não posso "viver" para a Maria, que ela vai crescer e um dia vai à vidinha dela, que tenho que ser a Angela e não apenas "a Mãe da Maria"... E eu entendo tudo isso e até concordo mas na prática é tão difícil trocar o tempo que posso passar com a minha família por alguma actividade mais individualista. Eu faço-o, sim, mas não "desligo" completamente dos que ficaram em casa.
Obviamente que isto também está relacionado com o ritmo das nossas vidas por cá que não deixa sobrar muito tempo livre ao fim do dia e com o tal facto de sermos só nós os 3, sem família por perto. O jeitoso às vezes chateia-se, acha que sou muito mãe-galinha ou que não tenho confiança nele para ficar com a Maria. Não é nada disso. O jeitoso sempre foi um Pai presente e a Maria fica tão bem com ele quanto fica comigo. Mas sair deixando a Maria com os avós, por exemplo, sabendo que ela fica num ambiente familiar que lhe seria tão saudável, é algo completamente diferente. Quando um de nós sai, a Maria fica com o Pai ou com a Mãe - and that's it. Há mais uma ausência do que um complemento familiar.
Bom, mas já estou aqui a divagar e a me desviar do tema inicial... Deixo-vos a música.


Monday, 15 August 2016

Férias marcadas!

Este ano ainda não tivémos férias em família.
Estávamos a começar a ver destinos para o início do Verão quando soube que a empresa onde estava a trabalhar ia fechar aqui na Holanda. E como não sabia quanto tempo ia levar até começar num novo emprego, as férias ficaram em stand by pois não queria estar a marcar algo que podia calhar justamente quando fosse voltar a trabalhar (e era mesmo isso que teria acontecido já que voltei a trabalhar em Junho).
Como já comentei aqui, em meados de Maio fui à Madeira com a Maria (o jeitoso não pôde ir nessa altura) e ele acabou por lá ir sozinho em Agosto por motivos familiares.
Andamos a planear um fim-de-semana prolongado para Outubro... and that's it...
Então acabámos por decidir que este ano iriamos fazer algo que já surgiu em conversa algumas vezes mas nunca se concretizou: passar a altura de Natal/Fim d'ano num lugar paradisíaco à beira da praia.
Lembrei-me de uma amiga da universidade ter dito maravilhas sobre as férias que fez no Vietnam, pedi-lhe umas dicas, e foi assim que surgiu Phu Quoc Island :)

Sunday, 14 August 2016

E já me diz para ir dormir...

Estávamos a almoçar e vejo sô dôna Maria a esfregar os olhos. 
- Já estás com soninho, filha? Olha, a Mãe está cheia de sono - digo-lhe, enquanto bocejo. 
- Vai para a cama, Mamã!... - responde-me a Maria num tom "maternal".

Saturday, 25 June 2016

Um dia no Zoo

Não sou fã de Jardins Zoológicos e até sou contra a existência dos mesmos. Mas quando temos uma criança que ADORA animais e que já está quase a fazer 3 anos mas até agora só os viu em histórias ou na tv, começamos a pensar que uma ida ao Zoo seria educativa e assim... vá lá, algo de fantástico para ela.
Então hoje decidimos ir ao Zoo. Fomos de bicicleta porque não sabia como eram os acessos para carrinho de bebé mas afinal são óptimos.
Espero não voltar a là ir (só se for mesmo pela Maria) porque as condições que o Artis oferece à maioria dos animais que lá estão deixam muito a desejar.
Mas a Maria gostou - óbvio! - e atè eu fiquei impressionada com a altura das girafas pois já não me lembrava como são tão grandes!
Foi um dia cansativo - regressámos para casa à chuva e mesmo assim a Maria adormeceu no cadeirinha da bicicleta, à chuva e com a cabeça a pender para a frente, vindo a apoiar-se nas minhas costas...






Tuesday, 31 May 2016

E com Maio veio o Sol, uma ida à Madeira e emprego novo. Viva la vida!

Maio trouxe o bom tempo, finalmente! E com ele vieram ainda mais idas aos parques infantis e às boerderij, os passeios de bicicleta nas manhãs de fim-de-semana - enfim, qualquer desculpa para aproveitar o tempop de Verão!
Em Maio também fomos ao babyshower da Carolina pois a princesa Amélia estava quase, quase a nascer :)
Lá para meio do mês fui à Madeira com a Maria. Na semana anterior tinha ido a duas entrevistas de emprego para uma posição  em Hoofdorp. Regressámos à Holanda numa 5ª feira. Na 6ª feira fui assinar o contracto de trabalho e já comecei na 2ª feira seguinte. Sempre a abrir!

1º vestido de Verão - até a miúda está toda contente!



Parque infantil do Westerpak

Babyshower Carolina


Lá vai a macaquinha com o Pai,
finalmente perdeu o medo de subir àquele escorrega


Parque infantil junto à Kinderboerderij de Bos en Lommer



Monday, 30 May 2016

De regresso ao trabalho

3 meses e meio em casa e regresso ao mundo do trabalho.
Esta "pausa" laboral foi uma prenda fantástica do universo que me permitiu passar mais tempo com a Maria, deixar de andar sempre a correr de um lado para o outro e desfrutar desta fase fantástica que são os 2 anos e meio da Maria.
Mas notei que, mesmo indo à creche 2 dias por semana durante este período, a Maria sentia-lhe a falta. Sempre que ia lá buscá-la ao fim da tarde, das primeiras coisas que ouvia à saída era: "E amanhã outra vez prá escola!" - não era uma pergunta, era uma afirmação à espera de confirmação.

Thursday, 26 May 2016

Visita à Madeira

Em Maio fui à Madeira com a Maria. O jeitoso não pode ir nessa altura e viajei pela primeira vez deavião sozinha com a Maria - correu bem melhor do que esperava, diria mesmo super-bem.
Estava a precisar de descansar e tentei fazer por isso. Desta vez ficámos em casa dos meus pais. Visitámos a família mais chegada. Tratei de mim e fiz aquela coisas que quando morava na Madeira eram básicas: cabeleireiro, manicure e pedicure, massagens. A Maria fez umas boas nanas à tarde e eu aproveitei para descansar com ela, ou ficar na sala a conversar com a minha Mãe, ou até dar um pulinho ao centro do Funchal para fazer algumas compras para mim. Infelizmente, não tive oportunidade de me encontrar com muitos amigos - foi a parte de que menos gostei...

Se iamos viajar sozinhas, 
tratei de ir bem preparada para a viagem 
e entretenimento é que não faltou

Maria passou a 1ª manhã a descer a escadaria em casa do meus pais. 
Só parou quando já se sentia confiante ao fazê-lo.

As 4 primas

A Avó Zé também lhe pintou as unhas




A regar as flores com a Avó Zé


Brincadeiras com a prima Bruna em casa da Avó Lígia


Maria vai ao cabeleireiro

Havia sempre alguma coisa com que se entreter em casa dos avós,
nem que fosse varrer as escadas com uma vassourinha.
Fez-me lembrar tanto a minha infância passada naquela casa
e notar quão diferente está a ser a infância da Maria na Holanda

Com as primas Júlia e Bruna em casa dos bisavós


E demos um pulo à praia da Calheta
(mas a água ainda estava friaaa!!)

Sinceramente, e fora as saudades do Pai que começaram a apertar ao fim de 1 semana, 
acho que a Maria adorou estas férias :)

We're coming home Daddy!

Saturday, 30 April 2016

E Abril já passou...!

Estou decidida a pôr este blog em dia. O tempo é escasso, as fotos não são muitas, mas as recordações são para guardar.
Durante estes meses em que estou sem trabalhar e em que a Maria só vai à creche 2 dias por semana, grande parte do meu tempo e atenção vai inevitavelmente para a Maria. Ela está numa fase deliciosa, em que notamos mudança e evolução quase diariamente; em que finalmente conseguimos estabelecer algum diálogo e nos entendemos; e onde as brincadeiras tornam-se cada vez mais divertidas.
Tento fazer com que esteja rodeada de crianças o mais possível. Fomos com frequência ao parque infantil, mesmo estando frio, às Boerderij das redondezas e convidámos amiguinhos para playdates. Fizémos bolos juntas, tive uma ajudante para arrumar a casa, fizémos sessão de manicure e pintámos as unhas da mesma cor, continuamos a ir aos children friendly cafés como um recurso desesperado de sair de casa nestes dias de Inverno em plena altura de Primavera (cadê ela??). E se o tempo o permite, vamos para a rua fazer desenhos no passeio com giz colorido (adoro este hábito daqui!).
No final do mês ainda tivémos o Koningsdag que passámos aqui na nossa zona - o sol começava a aparecer mais por esta altura e a temperatura começava a subir muito timidamente...




Com o Afonso





Com o Afonso



No parque infantil junto à Kinderboerderij


No parque infantil do Erasmuspark


"De pequenino é que se torce o pepino"

Isto de ter uma menina....


 Café Belcampo, na Biblioteca do De Hallen



 Com a tita Carla

No Suiktertantes Café junto à Kinderbroerdrij em Bos en Lommer



Koningsdag no Westerpark